Angola Namibia
Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A População e o Rio

 



Feedback

send a general website comment

report a specific comment about this page

Feedback

 

Água e Saneamento nas Áreas Rurais  

Desde a independência, o Governo da Namíbia deu passos importantes no sentido de abordar os desequilíbrios entre o abastecimento de água nas zonas urbana e rural, levando um número crescente de vilas rurais ao alcance de água segura para bebida e para a cozinha.

A Direcção de Abastecimento de Água em Zonas Rurais (Directorate of Rural Water Supply - DRWS)subordinada ao Ministério da Agricultura, Água e Florestas (Ministry of Agriculture, Water and Forestry - MAWF) é responsável pelo desenvolvimento das infra-estruturas rurais de abastecimento de água, visando assegurar um abastecimento de água segura sustentado para a população e para a criação de gado em comunidades rurais (MAWRD-DRWS 2004, IWRM Plan Joint Venture Namibia 2009). De acordo com os relatórios do governo, a DRWS contribuiu para a crescente acessibilidade a água segura por parte da população rural da Namíbia, de 43 % em 1991 para 80 % em 2001, com base nos critérios seguintes:

  • Distância máxima de deslocação de 2,5 km até a um ponto de água;
  • Mínimo de 15 litros de água por pessoa por dia; e
  • Tempo máximo de espera de 30 minutos num ponto de água.

As tecnologias incluem esquemas de condutas e pontos de água funcionando a base de diferentes técnicas como bombas manuais, motores diesel, moinhos de vento e energia solar (consultar também “Planos de Desenvolvimento para o Abastecimento de Água nas Regiões Rurais“ na secção Planos Nacionais de Desenvolvimento) (MAWRD-DRWS 2004).

A caixa em baixo descreve a situação do abastecimento de água e saneamento nas áreas urbanas e rurais da Região de Kunene (Kunene Region) em 2001 com um destaque para o distrito de Epupa (Epupa constituency), localizado na secção namibiana da bacia do rio Kunene.

Saneamento básico numa área rural.
Fonte: AHT GROUP AG 2009
( clique para ampliar )

Abastecimento de Água e Saneamento na Região de Kunene com Destaque para o Distrito de Epupa (com base no Censo de 2001)

Em toda a Região de Kunene (Kunene Region), cerca de 73 % dos agregados familiares têm acesso a água potável destinada ao consumo humano (para cozinhar e beber). Isto significa que existe um sistema de abastecimento de água a partir de furos de exploração e através de redes públicas. Contudo, uma percentagem significativa de agregados familiares (15 %) depende de recursos naturais (ou seja, rios, cursos de água, represas e charcos) e existem disparidades significativas entre as áreas urbanas e rurais. A percentagem dos agregados familiares com acesso a água potável destinada ao consumo humano é de quase 100 % nas áreas urbanas, enquanto nas áreas rurais é de perto de 62 %. Pouco mais de um em cada cinco agregados familiares recebem a sua água de fontes naturais. Dois terços dos agregados familiares na Região de Kunene têm boa acessibilidade às fontes de água, na medida em que a distância é de 100 m ou menos. Contudo, enquanto 90 % dos agregados urbanos se situam a uma distância de 100 m da fonte de água mais próxima, nas áreas rurais a proporção correspondente é de 54 %.

A secção da bacia do Kunene pertencente à Namíbia é predominantemente rural e a maioria da água é consumida pela pecuária. O maior consumo de água concentra-se em Opuwo, localizada a pouca distância além dos limites da bacia hidrográfica. As comunidades que vivem dentro da bacia (no distrito de Epupa) não são servidas por nenhuma rede pública de água potável (com a excepção de certas zonas de Okongwati; ver em baixo). Dependem em vez disso de uma diversidade de diferentes fontes de água superficial e subterrânea, tais como furos de exploração, fontes e poços. Existem vários sistemas de extracção mecânica de água destas fontes, tais como moinhos de vento, motores a diesel, motobombas e bombas manuais. Mais de um em cada três agregados familiares no distrito de Epupa dependem de fontes de água natural (tais como rios e fontes), pelo que a água potável provinda de furos de exploração apenas serve 36 % dos agregados familiares. Além disso, uma razoável percentagem de agregados familiares (20 %) necessita de deslocar-se mais de 1 km para se abastecer com água. Actualmente, estão em curso várias operações de perfuração de novos furos, assegurando água potável para o consumo humano, criação de gado e fins comerciais.

Okongwati é o único assentamento no interior da parte namibiana da bacia que possui uma reduzida rede pública de abastecimento de água que serve algumas residências e edifícios oficiais, tais como o hospital e as escolas locais. O desafio na bacia reside em manter a infra-estrutura de abastecimento de água das zonas rurais isoladas e os pontos de água para o abeberamento do gado, que está disseminados por uma área vasta.

Cerca de 65 % dos agregados familiares na Região de Kunene não possuem instalações sanitárias. Mais uma vez, existem diferenças notáveis entre as áreas urbanas e rurais: ligeiramente mais de três em cada cinco agregados familiares nas áreas urbanas dispõem de sanitários com descarga, com a proporção rural correspondente a ficar ligeiramente acima de um em cada dez. No distrito de Epupa, 96 % dos agregados familiares não dispõem de instalações sanitárias e apenas 2 % dispõem de descarga sanitária.

Fonte: Adaptado de NPC 2005, WCE-DRWS 2001 e IWRM Plan Joint Venture Namibia 2010

 

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Kunene


Entrevista sobre a gestão integrada e transfronteiriça da bacia do rio Kunene


Veja o cronograma histórico dos países da bacia do rio Kunene, incluindo os acordos e infra-estruturas de água


Cenas de vídeo sobre os San na Província de Kunene e o seu acesso limitado à água